Resenha: “Something To Tell You” – HAIM (2017)

haim

Apesar de ter sido apresentada ao trabalho das irmãs Haim apenas neste ano, eu passei uns bons meses ansiosa para ouvir o segundo disco da carreira das americanas. “Something To Tell You” foi lançada no dia 07 de julho, com 11 faixas, e prova mais uma vez a harmonia e o talento de Danielle, Alana e Este.

O disco é sucessor de “Days Are Gone”, de 2013, e começa com o single de estreia do álbum, intitulado “Want You Back”. Já revelo que esta música é uma das minhas favoritas do trabalho todo e eu sinto que foi uma ótima escolha tanto como primeiro single, como também para abertura de “Something To Tell You”. Ela dita o que vem nas próximas 10 músicas: percussões, harmonia impecável e um pop gostosinho de ouvir.

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

“Nothing’s Wrong” segue a mesma fórmula da anterior, com tom animado e positivo, e aposta na intensa repetição dos versos – algo que é predominante no disco – combinado com os vocais das irmãs harmonizados. “Little Of Your Love” é para este segundo disco o que o single “The Wire” é para o primeiro. Divertida, com letras que enrolam na língua e grudam na cabeça.

- ANUNCIE AQUI -

Com um ar pouco mais eletrônico nas batidas, temos “Ready For You”. Preciso dizer que os estilos dos vocais nesta faixa me lembraram um pouco outro trio de irmãos. Isso mesmo, os Hanson. É uma comparação meio clichê, mas eu realmente lembrei bastante dos americanos em alguns trechos da música. Quinta da tracklist, chega a hora da faixa-título do disco, “Something To Tell You”. Ao contrário das anteriores, ela é mais melancólica e menos dançante, mas impressiona com as harmonias nos refrões.

Ainda com a melancolia da faixa anterior, mas adicionando um quê de anos 80 nos instrumentos e técnicas usadas, vem “You Never Knew” e “Kept Me Crying”, sendo a segunda mais uma das minhas favoritas. Meu destaque para o refrão: “I was a lover. I was a friend. Now I’m only just someone you call when it’s late and enough to forget” (Eu era uma amante. Eu era uma amiga. Agora sou apenas alguém que você liga quando é tarde e o suficiente para esquecer).

Depois de tantas músicas sobre a famosa “dor de cotovelo” e sobre querer alguém de volta ou então estar na fossa por um amor perdido, temos uma canção sobre superação e volta por cima com “Found It In Silence”. Nela, o forte são os instrumentais, enquanto na próxima, “Walking Away”, o destaque ficou para os vocais, que são usados praticamente como sussurros. Não é uma música que me cativou tanto como as anteriores, mesmo sendo uma prova das irmãs arriscando e saindo da zona de conforto.

Outra que sai dessa zona é “Right Now”. Mesmo não sendo o primeiro single, ela foi a primeira faixa a ser divulgada ao público, com um vídeo ao vivo incrível dirigido pela aclamado diretor Paul Thomas Anderson, que fez filmes como “Sangue Negro” e “Vício Inerente”. Nesta música, podemos ouvir com clareza a voz de cada artista, assim como cada instrumento individualmente até que eles se unam numa harmonia só. É a faixa mais trabalhada e mais bem pensada do álbum como um todo.

- PUBLICIDADE -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Para finalizar “Something To Tell You”, as irmãs apresentam uma música que de fato tem cara – e tema – de despedida. “Night So Long” é mais soturna, com guitarras puxadas para o blues e vocais bem melancólicos de Danielle. Novamente, não é uma música que me faz ter vontade de ouvir de novo e de novo, mas isso não faz com que ela perca seu valor, principalmente quando você repara na qualidade das vozes do trio, em harmonia, no refrão.

- ANUNCIE AQUI -

Como admiradora do trabalho da Haim, eu vejo “Something To Tell You” como um disco de qualidade, com músicas que oscilam entre o pop, o indie e até mesmo bebem um pouco da fonte do R&B. O disco é coeso e as faixas combinam entre si, uma vez que as transições entre uma e outra fazem sentido.

Criticamente analisando, eu sinto que as irmãs ainda apostam muito no artifício da repetição nas suas músicas. Elas fazem uso deste estilo seguro e direto em todas as faixas, o que pode ser um pouco cansativo para aqueles que irão conhecer a carreira delas por este disco. Não é algo que estraga nenhuma música ou que então faz com que o disco esteja com uma qualidade inferior, mas com certeza é digno de nota.

Tracklist:

01. Want You Back
02. Nothing’s Wrong
03. Little Of Your Love
04. Ready For You
05. Something To Tell You
06. You Never Knew
07. Kept Me Crying
08. Found It In Silence
09. Walking Away
10. Right Now
11. Night So Long

- ANUNCIE AQUI -

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte HAIM, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.


Caso este player não carregue, por favor, tente acessa-lo diretamente no player do Spotify. Siga a NM no Instagram e Twitter

- ANUNCIE AQUI -
Marina Moia
Marina Moia
Jornalista e apaixonada por música desde que se conhece por gente.
HAIM impressiona no segundo disco da carreira, "Something To Tell You", mostrando mais uma vez como o trabalho em equipe e a sintonia entre vozes e talentos são importantes.Resenha: "Something To Tell You" - HAIM (2017)