supercomboCom o Lollapalooza cada vez mais próximo, a Nação da Música conversou na tarde desta sexta-feira (12) com Léo Ramos, o vocalista da banda Supercombo, que contou um pouco sobre sua expectativa para a apresentação no festival, relembrou a trajetória da banda, o Superstar e ainda nos adiantou algumas novidades que estão preparando para os fãs – o que inclui um álbum novo ainda em 2016.

O Supercombo se apresenta no primeiro dia do Lollapalooza Brasil – que acontece entre os dias 12 e 13 de março – ao lado de artistas com Mumford & Sons, Of Monsters and Men e Eminem.

Perguntas: Andressa Oliveira
Entrevista por: Felipe Santana

————————————————————— Leia na íntegra:

1. O Supercombo já lançou três álbuns durante toda a carreira. Como você compara a produção dos dois primeiros álbuns com o de “Amianto”?
O “Amianto” foi feito de uma maneira um pouco mais orgânica, eu diria. Porque os outros discos têm muito overdub, muita coisa somada, os beats, tinhas umas coisas na época que a gente tocava no clipe e soltava ao vivo. No “Amianto” é um pouco mais cru. Tem uma guitarra só pra cada lado, que é o que a gente toca ao vivo mesmo – que são duas guitarras na banda. E eu diria também na mixagem, ele é um pouco mais… “podre”, comparado com os outros discos. O “Sal Grosso” é mais limpinho, até pra “Festa?” ele é um pouco mais… Não sei. O “Amianto” eu sinto que ele é bem “podrão”.

2. Vocês tem mais de 14 milhões de views no YouTube, mais de 6 milhões de plays no Spotify e a lista continua…Como vocês se sentem com isso?
A gente se sente feliz né? Isso é um indicativo que o trabalho tá dando certo. A gente se sente como se tivesse colhendo os frutos e já plantando a plantação seguida logo de cara né? Como a gente vai lançar disco novo esse ano a gente já enxerga isso tudo como um indicativo legal de que o que vamos lançar agora dê uma alavancada ainda maior na banda, então estamos muito felizes e seguros com o que estamos fazendo.

- PUBLICIDADE -

3. Depois do grande sucesso de “Piloto Automático” você acha que a cobrança agora para uma música de sucesso vai ser maior?
Ah, com certeza. A reponsa tá grande meu amigo, vou te falar. Mas a gente sabe que música é uma coisa que mexe muito com o sentimento da pessoa, então as vezes você ta de bom humor você ouve uma música mais feliz, se ta triste, ouve uma música triste. E como o Supercombo tem muito dessa coisa de misturar esses elementos e sentimentos em uma música só, a gente tá apostando que vamos conseguir a mesma coisa que fizemos com o “Amianto” e talvez até um pouco mais, de agradar o público e mesmo assim ser uma coisa que a gente adora fazer, não se sentir que estamos nos vendendo. Cara, a gente tá muito feliz.

4. Por sinal, quando sai o novo álbum?
Não tenho previsão ainda pra te passar. A principio a gente ta querendo lançar ele em abril.

5. Como foi participar do Superstar? Conquistaram muitas experiências?
Cara, o Superstar foi uma das maiores coisas que a gente fez com a banda, ter aceitado participar e tudo mais. A Globo é a maior vitrine que existe no país, e a gente como uma banda de rock, e o rock tem esses momentos, essa montanha-russa que as vezes tá em alta e as vezes em baixa, aparecer Supercombo e Scalene no Superstar na Globo é uma parada muito maneira, tanto pra gente como pra quem gosta do estilo. Então a Globo foi uma bela de uma catapulta pra gente. Hoje em dia a pessoa pode até não gostar, mas sabe quem é a banda entendeu? E esse é o resultado do Superstar. A gente mandou muito bem de ter ido lá.

6 – Olhando para o passado, o que vocês podem falar de toda a trajetória da banda até agora?
Olha, sendo bem sincero pra ti. A gente antigamente era muito desorganizado. A gente era muito, digamos assim, desleixados, achava que a música por si só anda sozinha, você não precisa trabalhar em cima, e não sei o que lá. E na hora que a gente entendeu que não era bem assim que funcionava, que foi justamente na época que estávamos preparando o “Amianto”, que a gente sentou e falou ‘oh, vamo planejar essa merda, vamos ver o que acontece se a gente planejar e fazer o negócio direitinho’. E na hora que a gente entrou no acordo falamos: ‘Bicho, vamos fazer’. E daí veio, lançamos “Amianto”, “Piloto Automático”, fizemos clipes, fizemos ações, fizemos não sei o que, e aí veio o Superstar. E ai foi aquela coisa: por**, se o planejamento tá andando, a banda tá crescendo exponencialmente, chegou num ponto agora que a gente precisa ir pra TV, para um grande veículo. Aí surgiu o Superstar, bem na hora que a gente tava precisando. A gente falou: ‘por** bicho, é isso!”. Aí a gente entrou, e assim, a gente saiu daquela banda que era um bando de nego louco que não sabia fazer nada, só sabia tocar, para uma banda que hoje em dia é uma coisa séria, é quase uma empresa digamos assim, com os mesmos loucos, só que com a galera sabendo trabalhar. Então eu digo pra você assim, que a gente acumulou experiência, sabedoria mercadológica, de shows e tudo mais, e de entretenimento mesmo, porque música é um entretenimento, então o show precisa ser entretenimento, seu disco precisa ter alguma coisa a mais, e tudo que você conseguir nesses pequenos “a mais” são pequenas vitórias que você vai ter com seu público e com quem não te conhece. A gente aprendeu, em outras palavras, como se faz a coisa.

- PUBLICIDADE -

7. 2016 mal começou, mas já traz muitas coisas boas para a banda. Como foi saber que tocariam no Lollapalooza?
Então, a gente – como todas as bandas que existem eu acho – sempre sonhou em tocar no Lollapalooza, pra gente é um marco. É aquela coisa: a banda antes e a banda depois do Lollapalooza. Assim como foi no Superstar. A gente ficou super feliz, super animado, loucos pra saber qual era o dia que a gente ia tocar né, pra ver quais as outras bandas que ia conseguir ver e conhecer o pessoal. A gente tá super feliz cara.

8. Qual a expectativa de vocês para a apresentação no festival? E o que o público pode esperar?
A gente vai colocar no setlist todas as músicas que a gente acredita que fizeram sucesso de alguma forma, que tão em videoclipes, que a galera toca em rádio, e que nos próprios shows a galera canta mais. A gente vai fazer um setlist com todas as músicas que a galera quer ver mesmo, entendeu? A gente pretende com isso fazer um show um pouco mais animado, um pouco mais pra cima, mostrar pra galera quem é o Supercombo e quem não conhece tenho certeza que vai pelo menos… conhecer, e querer ver em casa depois alguma coisa, lembrar de repente de algum momento, não sei. Posso estar falando merda. Mas assim, eu sei que a galera vai achar o show pelo menos animado.

9. Quais são os próximos passos para o Supercombo nesse ano?
Então, vamos lançar o disco novo né? Vamos fazer alguns clipes também, e a gente não sabe se vamos tentar lançar um material ao vivo. A gente ta pretendendo aproveitar que temos mais de 100 mil inscritos no nosso canal do YouTube e fazer alguma coisa geral com conteúdo constante, seja um Supercombo TV ou alguma coisa assim. A gente ta querendo investir nisso e sentimos que esse é o possível próximo passo que pode vir a calhar daqui um ano. Mas isso não é uma coisa que a gente bateu um martelo para se tornar oficial, só to te falando que assim, é um plano.

10. Alguma mensagem para os fãs e para a galera que vai para o Lollapalooza?
Para a galera ir lá, e assistir a gente, pular com a gente, gritar com a gente. Acho que vamos tocar cedo, não sei se 13:30, por aí, então a galera que estiver almoçando, põe a marmita lá no colo e vai ver a gente.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Supercombo e da Nação da Música.

- PUBLICIDADE -