Stranger Things
Foto/Divulgação

Na última quinta-feira (04), a Netflix liberou mundialmente a terceira temporada de “Stranger Things”, sua série original, contando com 8 episódios inéditos. A direção continua por conta dos irmãos Duffer (Matt e Ross), que também são responsáveis pela produção executiva, juntos de Shawn Levy, Dan Cohen e Iain Paterson.

O elenco conta com a maioria dos nomes já conhecidos das temporadas anteriores, pois se trata de uma história sucessiva. Participam desde a primeira edição Winona Ryder (“Beetlejuice” e “Drácula de Bram Stoker”), David Harbour (Hellboy e “Brokeback Mountain”), Finn Wolfhard (“It: A Coisa”) Millie Bobby Brown (“Godzilla 2” e “Modern Family”), Gaten Matarazzo (“The Blacklist”), Caleb McLaughlin (“High Flying Bird” e “Dora e a Cidade Perdida”), Noah Schnapp (“Ponte dos Espiões” e “Snoopy e Charlie Brown: Peanuts – O Filme”), Natalia Dyer (“Hannah Montana: O Filme” e “Velvet Buzzsaw”), Charlie Heaton (“Refém do Medo” e “Marrowbone”), Joe Keery (“A Grande Jogada” e “Chicago Fire”), entre outros.

Dacre Montgomery (“A Few Less Men” e “Power Rangers”) e Sadie Sink (“Chuck” e “Unbreakable Kimmy Schmidt”), introduzidos na segunda temporada, também participam, além da estreante Maya Hawke (“Little Women” e “Era uma Vez em Hollywood”), filha de Uma Thurman com Ethan Hawke.

O enredo mostra a cidade de Hawkins em 1985, após os eventos marcantes ocorridos nos últimos anos. Com o passar do tempo, novas formas de mercado foram aparecendo no local, sendo inaugurado o shopping Starcourt, novo ponto turístico entre os moradores, mas que contém alguns segredos. Com ele, surge também uma nova ameaça que aterroriza o grupo de amigos, agora na fase adolescente, formado por Mike (Finn Wolfhard), Eleven (Millie Bobby Brown), Dustin (Gaten Matarazzo), Lucas (Caleb McLaughlin), Will (Noah Schnapp) e Max (Sadie Sink).

O clima fica pesado para todos os conhecidos, incluindo o delegado Hopper (David Harbour), Joyce Byers (Winona Ryder), Nancy (Natalia Dyer), Steve (Joe Keery) e Jonathan (Charlie Heaton), começando a perceberem eventos estranhos em diversos lugares, fazendo com que mais mistérios fossem surgindo e a vida deles, e dos que mais amam, fossem colocadas em risco.

Como se trata de uma história que se passa no meio dos anos 80, sua trilha sonora é parte principal na imersão, fazendo com que ocorra essa viagem no tempo de uma maneira total. Com isto, confira abaixo 4 músicas presentes:

- PUBLICIDADE -

“Material Girl” – Madonna

Um dos maiores clássicos da Rainha do Pop, como é conhecida. Lançada em 1985, veio para compor seu segundo disco “Like a Virgin”, também muito notório no gênero. Esta é muito dançante, sendo lançada na época que as danceterias estavam em alta. Foi preparada com batidas eletrônicas sintetizadas misturadas com vozes contendo efeitos robóticos, além da cantora mostrando seu talento vocal, um dos fatores que a fez se tornar uma das maiores artistas da história da música.

A faixa tem um videoclipe oficial com grandes inspirações a “Diamonds Are a Girl’s Best Friend”, de Marilyn Monroe, em diversos aspectos, como coreografia e vestimentas. A letra, conforme é retratado em seu nome, aborda o materialismo em relacionamentos como tema principal.

Em lista das 50 melhores músicas de Madonna, criada pela Rolling Stone, o single fica em 13º.

- PUBLICIDADE -

A canção está presente no segundo episódio, intitulado “The Mall Rats”.


Veja “Diamonds Are a Girl’s Best Friend”, de Marilyn Monroe, abaixo!

“Moving In Stereo” – The Cars

Lançada em 1978, é um sucesso de The Cars e está presente no primeiro álbum da banda, de mesmo nome. A faixa contém um estilo tradicional de rock and roll da época, mostrando uma levada cadenciada, com guitarra e bateria marcantes, o baixo fazendo um papel evidente na canção e alguns pontos sintetizados, contendo certos elementos distorcidos e outros relembrando a sonoridade de uma espaçonave, algo presente no espaço sideral. Além dos instrumentos bem definidos, o vocal é forte e espaçado, alternando seus volumes, ora principal e ora fazendo papel de backing vocal, deixando a evidência para os instrumentos em geral.

- PUBLICIDADE -

O single foi popularizado e é, até os dias atuais, relacionado ao filme “Picardias Estudantis”, estrelado por Phoebe Cates, diversas vezes mencionada nesta terceira temporada.

A canção está presente no primeiro episódio, intitulado “Suzie, Do You Copy?”.


“Never Surrender” – Corey Heart 

Foi lançada em 1985 pelo cantor Corey Heart, integrando seu segundo álbum, intitulado “Boy In The Box”. Composta por alguns toques sintetizados, bateria, baixo, um violão bem evidente, teclado e marcante solo de saxofone, a canção acompanha uma trajetória inspiradora, mostrando ao ouvinte que, mesmo diante das situações mais difíceis, a pessoa não deve desistir, vindo da melódica e, também, enérgica voz do cantor canadense.

O clipe oficial retrata evidentemente a mensagem a ser passada, com o artista superando um momento complicado e finalizando com ele se apresentando ao vivo, cheio de energia.

Seu lançamento foi aclamado, recendo platina no Canadá e o “Single do Ano” pelo “Juno Award”, premiação visando a indústria musical canadense.

A faixa está presente no primeiro episódio da série, chamado “Suzie, Do You Copy?”;


“R.O.C.K In The U.S.A (A Salute To 60’s Rock) – John Mellencamp

Presente no oitavo álbum da carreira de John Mellencamp, foi lançada em 1985, servindo como homenagem ao rock da década de 60. Contendo claras inspirações em Elvis Presley e no estilo rockabilly, a faixa conta com diversos instrumentos, como guitarras (solo e base), baixo, bateria bem evidente, flauta doce e teclado, reproduzindo o som clássico deste período, com um vocal característico e um backing vocal presente em diversos momentos.

O clipe oficial da canção é em preto e branco, mostrando diversas pessoas embaladas com o rock and roll da época, com vestimentas fielmente reproduzidas e, também, as presenças e distribuições de palco. Além disso, o vídeo se inicia com uma entrevista do cantor contando um pouco sobre a musicalidade dos anos 60, terminando com esta mesma entrevista.

A música está presente no capítulo sete do seriado, intitulado “The Bite”.


Ainda não viu nada sobre o sucesso da Netflix e quer conhecer um pouco mais? Veja o trailer legendado logo no final da notícia!

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem Stranger Things, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!