O filme “Green Book” (O Guia) foi o grande vencedor da noite no Oscar de 2019. O longa que levou o maior prêmio, de Melhor Filme, segue a história de Tony Lip (Viggo Mortensen), um segurança de boate de Nova York durão de família italiana contratado pelo pianista negro, Don Shirley (Mahershala Ali), para ser seu motorista e segurança durante uma turnê pelo sul dos Estados Unidos. Lip então se vê obrigado a ficar frente a frente com o racismo que permeia a região e acaba formando uma inusitada amizade com seu chefe.

Indicado aos prêmios de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante, Roteiro Original e Edição, o longa é um daqueles filmes obrigatórios não por um único ponto, mas pelo belíssimo conjunto da obra.

Com a música original composta pelo jovem negro e também pianista Kris Bowers, a trilha sonora é um elemento fundamental, desde a interpretação de um dos maiores pianistas do século XX, com as performances de The Don Shirley Trio como destaque até aos grandes nomes de músicos que contemplaram a música norte-americana da década de 60-70, como The Blue Jays, Timmy Shaw, Os Blackwells, Jack’s Four, Bob Kelly e outros, indicados por nada menos que Robert Plant, vocalista do Led Zeppelin.

Entre as 31 canções, confira abaixo algumas das músicas que embalam o filme e te dão vontade até dançar o jazz e blues tocados nas rádios dos anos 60.

Sam Smith – Pray

Uma das primeiras músicas do filme é “Pray” do cantor Sam Smith, que traduz o papel de Ali de Don Shirley, que não apenas foi um pianista musical genial negro, que aprendeu a tocar os primeiros acordes na igreja junto com sua mãe, mas também de um homem negro e gay. A faixa faz parte do último álbum do cantor, “The Thrill Of It All”, e é seu terceiro single.

Aretha Franklin – Won’t Be Long

- PUBLICIDADE -

Na estrada, o duo de amigos seguem ouvindo canções no rádio e uma delas é “Won’t Be Long”, momento que o protagonista questiona como é possível o cantor não conhecer música popular negra. Aretha Franklin, que começou a carreira no gospel, rumou para a música secular e o primeiro single que chegou às paradas foi “Won’t Be Long”, de seu primeiro álbum secular e o segundo álbum de sua carreira, “Aretha: With The Ray Bryant Combo”.

Timmy Shaw- “A Letter From My Baby” 

Uma das canções indicadas por Robert Plant é a famosa “A Letter From My Baby” de Timmy Shaw, uma balada de R&B que toca no Cadillac DeVille turquesa de Don Shirley. A música tem como base um piano e é extremamente popular, fato que revela a curiosidade do cantor sobre a batida, alegando modestamente não saber se conseguiria realizar tal dedilhado. Don Shirley foi conhecido por ser um grande jazzista e dono de hits instrumentais, mas sua primeira ambição sempre foi tocar música clássica, sonho que foi frustrado por conta da cor de sua pele, pois sua gravadora disse que nunca aceitariam um homem negro em uma orquestra.

The Lonesome Road “- Don Shirley

- PUBLICIDADE -

No longa, a música de Don Shirley foi reinterpretada com saudosismo por Kris Bowers (as mãos que aparecem tocando piano são do compositor) que provou ser um prodígio, e o piano de Shirley foi homenageado com uma classe inegável que justifica não ter utilizado as gravações originais no filme.

Lançada em CD e vinil, ouça a trilha sonora original em download ou streaming.


Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem Green Book - O Guia, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!