Trilha Sonora: 14 músicas do filme “Todas as Canções de Amor”

Todas as Canções de Amor
Créditos: Reprodução/IMDB.
- PUBLICIDADE -
Siga @nacaodamusica no Twitter
- PUBLICIDADE -
Siga @nacaodamusica no Twitter

Imagine que você se muda para um novo apartamento e lá descobre uma fita cassete (talvez algo mais moderno como um CD) deixado pelos antigos moradores, intitulada “Todas As Canções de Amor”. Você ouviria a trilha e embarcaria nessa jornada tentando decifrar o que levou àquela coleção de músicas serem reunidas pelo criador (ou criadora)?

A trama do filme dirigido por Joana Mariani (“Me Chama Que Eu Vou”) e protagonizado por Marina Ruy Barbosa (“Totalmente Demais”), Bruno Gagliasso (“O Sétimo Guardião”), Luiza Mariani (“Amores Possíveis”) e Julio Andrade (“Quiero Saber”) gira em torno dessa premissa.

- PUBLICIDADE -

Clarisse (Luiza) reuniu em uma fita cassete uma coletânea de composições para Daniel (Julio) enquanto eles estavam em crise, ao chegar no novo apartamento Ana (Marina) encontra o toca discos e a fita, decidindo ouvi-la ela acaba sendo transportada para cenários em que imagina o que estava passando com aquele casal desconhecido. “Todas As Canções de Amor” está disponível no Telecine Play.

Na trilha, temos nomes como Cazuza, Gilberto Gil, Rita Lee, Ney Matogrosso, Marina Lima, Cartola, entre outros, além de regravações entoadas pela cantora Maria Gadú. Você confere a lista completa na playlist que montamos no final desta publicação! Enquanto isso, que tal saber um pouco mais sobre algumas dessas canções?

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

“Drão” foi composta por Gilberto Gil em 1981, sendo lançada no ano seguinte. Nesse período, o músico estava se separando de sua terceira esposa, Sandra Gadelha. Ela é mãe de três filhos do cantor; Pedro, que faleceu precocemente aos 19 anos em 1990 em consequência de um acidente de carro, Preta e Maria. A letra fala sobre as transformações pelas quais o amor passa dentro de um relacionamento, tendo sido regravada com participações de Caetano Veloso, Ivete Sangalo e, também, por Djavan.

Cartola compôs “Acontece” no ano de 1974 e, ao contrário da letra anterior, narra o encerramento de um sentimento, sem possibilidade de transformação do mesmo. O narrador confessa que não consegue sentir mais amor pela pessoa e precisa que aquele relacionamento acabe. Gal Costa, Beth Carvalho, Ney Matogrosso, entre outros nomes, já fizeram suas releituras dessa canção.

- PUBLICIDADE -

Maria Gadú regravou o clássico “Ne Me Quitte Pas” em 2017, como parte do disco autointitulado. A música foi lançada originalmente em 1959 pelo músico belga-francófono Jacques Brel, de acordo com o site Genius a letra aborda as sete fases do luto e já foi reinterpretada em diversos idiomas, incluindo inglês e alemão.

“O Último Dia” foi escrita em 1995 por Billy Brandão e Paulinho Moska, se tornando famosa na voz deste último músico mencionado, nesta produção é entoada na voz de Ney Matogrosso. A canção é tão importante para a cultura brasileira que em 2015, a escola de samba carioca Mocidade Independente de Padre Miguel homenageou Moska com o samba enredo daquele ano através do tema intitulado “Se o mundo fosse acabar, me diz o que você faria se só lhe restasse um dia?”.

A última porém, não menos importante música aqui destacada é “Baby”, de Gal Costa. Inicialmente composta por Caetano Veloso a pedido de sua irmã Maria Bethânia, a faixa ficou popular na voz de Gal, tendo sido divulgada ao público em 1969. Recentemente, a cantora fez uma releitura dela ao lado de Rubel.

- PUBLICIDADE -

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Trilha Sonora, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -