Entrevistamos Celeste sobre o single “Little Runaway” e futuros planos

- PUBLICIDADE -
celeste
Foto: Reprodução/Instagram
@nacaodamusica

Ganhadora do troféu “Rising Star Award”, ou “Estrela em Ascensão” na 40º edição do BRIT Awards, a cantora e compositora Celeste lançou em meados de agosto deste ano o single intitulado “Little Runaway”.

A Nação da Música conversou recentemente com a grande aposta da soul music sobre seu atual material de trabalho, novo álbum, influências, inspirações criativas e vontade de se apresentar no Brasil.

Entrevista por Katielly Valadão.
————————— Leia a íntegra:
Oi, Celeste! Como você está?
Celeste: Olá, eu estou bem!

E como tem passado a quarentena? Eu sei que agora você está trabalhando, mas o que mais tem feito ultimamente?
Celeste: Bom, aqui no UK não está com um lockdown tão restrito como estava em fevereiro e março. Recentemente eu tive a oportunidade de voltar a ir para o estúdio, fazer sessões de fotos, vídeos e coisas assim, apenas temos que fazer tudo praticando o distanciamento social. Estou feliz por ter a oportunidade de voltar a essas coisas, e é engraçado porque quando você não estava fazendo isso por um tempo, e de repente  se vê de novo em uma sala com todas essas pessoas, você fica tímida, mas é um bom sentimento porque isso te traz de volta para onde você começou. Então é mais ou menos isso.

Sim, isso é verdade! E agora vamos conversar sobre música porque você lançou recentemente um single muito bom, “Little Runaway”, felicidades! E você lançou também um clipe para essa canção, então o que gostaria de nos contar sobre esse material, sua composição e o vídeo?
Celeste: Obrigada! Bom, Little Runaway é uma música que eu escrevi que é meio que uma conversa, ou algum tipo de correspondência com um anjo da guarda. Eu sou o “Little Runaway” na canção, então quando falo “your little runaway is running out of faith, so if you can Halleluja, take me to you”, é como se você quisesse ir para ele porque você está se sentindo um pouco perdido, um pouco fora de controle, um pouco incerto em relação a tudo o que está acontecendo ao seu redor. Isso é algo no qual eu sempre acreditei, eu sempre procurei por algum guiamento, então foi bem natural escrever uma música sobre isso porque eu sempre chego a um ponto da minha vida em que estou um pouco incerta com o que vai acontecer depois, e esse é sempre o conselho pelo qual estou esperando [risos], ainda que seja apenas um sinal, ou algo do tipo.

E o vídeo, eu não queria que fosse tão fofo e dócil, eu queria explorar as sombras da música, eu queria ir para a escuridão dela. E algo que mencionei antes, eu acho que sentir a escuridão, às vezes, a estética que maximiza isso é tipo recatada, bastante luxuosa, uma espécie de apelo a isso, então eu tentei conectar fazendo o vídeo da maneira que fiz a música. E eu tenho um esquema de cores de vermelho com preto que gosto muito, então o usei o máximo possível nesse vídeo. Eu tentei usar as características de pessoas que me intrigam e com quem tive contato em Londres nos últimos anos. Tem todo tipo de gente naquele vídeo, meu namorado está nele, e muitas outras pessoas.

É realmente muito bonito! E o que mais podemos esperar de você em um futuro próximo, tem um álbum saindo em breve? O que você pode nos contar?
Celeste: Obrigada! O álbum vai ser lançado em janeiro de 2021 e eu o estou finalizando nessa semana! Estou fazendo todo o último trabalho que falta e que precisa ser feito nessa semana e tenho que terminá-lo na segunda (05) de manhã para que ele possa sair para todo mundo a tempo. Então, esperançosamente, na segunda eu posso fazer um anúncio para dizer a todo mundo que ele está realmente, realmente terminado. Eu estou tão animada! [risos]

Então, criativamente falando, quais tem sido suas inspirações ultimamente?
Celeste: Bom, tem sido muitas coisas que tem chegado à minha visão uma vez que tenho coletado inspirações esse ano. Eu diria que, musicalmente, tem sido Roberta Flack, Leonard Cohen, Nina Simone, Bill Withers é um… me deixe pensar em mais alguns… Essas são definitivamente as principais pessoas nas quais tenho pensado para o meu álbum. Eu estou olhando para a tracklist do meu álbum enquanto falo com você para pensar em quem inspirou cada canção. Eu diria que Minnie Riperton é definitivamente uma delas! Tem algumas influências dos anos cinquenta nele, e há bandas como The Ink Spots e The Flamingos que me inspiraram em uma música em particular. Eu diria que Gil Scott-Heron definitivamente é alguém que escutei muito durante o processo de fazer esse álbum. Dusty Springfield, Billie Holiday, então essas são minhas maiores inspirações musicais nesse álbum.

Ah, mais uma coisa! Algo que tenho estado mais em contato uma vez que tive a oportunidade de estar mais em Londres esse ano, é realmente estar mais em contato com minha identidade como uma pessoa britânica, entender a voz de uma pessoa britânica e estar capaz de projetar isso de uma forma mais eficiente na minha música e como eu falo sobre as coisas na minha música. Então estou muito feliz que tive a oportunidade porque eu acho que em determinado ponto eu estava meio “como eu vou dizer isso?”, e eu não devia ter essa pergunta! Eu deveria apenas saber, entende? Eu acho que apenas gosto de estar aqui nesse lugar que sinto que é minha casa, e sentir a chuva na minha janela e todas essas coisas são intrinsecamente britânicas e definitivamente me inspiram porque é onde estive boa parte da minha vida. E bem… o quê mais?

Esteticamente tem muitas coisas que vieram a me inspirar, eu diria que Édith Piaf é uma das minhas musas em termos de como ela se comporta, ela é muito elegante e tem essa presença de mulher energética, eu gosto da forma como ela faz seus shows e eu tenho olhado muito para isso esse ano. E você pode apenas esperar para ver muitas coisas em vermelho, e muito em vermelho e preto e esse tipo de coisa. Eu gosto que as coisas sejam meio clássicas, mas que tenha uma torção, uma aresta também, e esse é meu lugar de inspiração.

Ainda dentro do tópico de inspirações, você tem alguma colaboração dos sonhos? Com quem gostaria muito de trabalhar?
Celeste: Eu gostaria de trabalhar com Kendrick Lamar, definitivamente! Eu gostaria muito de trabalhar com ele. Eu gostaria de trabalhar com uma cantora chamada Baby Rose, já ouviu falar dela? Ela é norte-americana. E eu gostaria de escrever uma música com Carole King que compôs “A Natural Woman”. Ela é uma senhora agora, mas eu gostaria muito de fazer algo com ela se tivesse a oportunidade.

Celeste, você tem uma voz maravilhosa e recentemente ganhou um BRIT Award, que é algo grande! Como foi para você? Como você se sentiu no momento?
Celeste: Foi definitivamente meio arrebatador no momento e eu senti um grande senso de realização. Performar na frente de todas aquelas pessoas foi o que me deu esse senso de realização, na verdade. Eu estava numa sala com pessoas que achava intimidadoras em determinado ponto da minha vida, algumas que eu conhecia, outras que nunca tinha visto. Então quando eu realmente fiz aquilo, sem estar muito nervosa, eu realmente me senti no topo do mundo! Eu senti como se pudesse fazer qualquer coisa àquele ponto! [risos] e agora estou meio que na minha concha novamente, e com performances, quando eu voltar a fazer isso, eu acho que realmente vou voltar com tudo.

Você gostaria de compartilhar seus atuais sentimentos em relação a suas expectativas para esses novos lançamentos e essa nova era da sua vida?
Celeste: Bom, eu tento não ter nenhuma expectativa, mas eu sei o que quero! E o que eu quero é que as pessoas realmente amem e respeitem a música. E eu quero que algumas pessoas fiquem surpresas, talvez, e que exceda suas expectativas em relação a como elas pensaram que meu álbum seria. Então estou realmente torcendo para que isso aconteça, e, além disso, eu só espero que ele se torne uma peça de música que eu possa continuar cantando, e continuar cantando, sabe? Até que o próximo álbum saia, ou até mesmo além disso. Então é isso que eu quero.

Uma vez que a pandemia tenha acabado, quais são os seus planos para o próximo ano?
Celeste: Ai, meu Deus! É difícil saber agora. Eu acho que, se estivermos liberados para sair em turnê, e fazer shows, então esse definitivamente vai ser a primeira coisa que farei no ano que vem. Mas, se isso não acontecer, então eu vou apenas escrever meu segundo álbum. Vou escrevê-lo assim que puder, porque eu percebo que assim que você começa a fazer shows e começa a ir em tantos lugares diferentes, é muito difícil conseguir sentar e fazer uma música, então eu já comecei a escrever algumas ideias para o próximo álbum porque eu apenas quero muito que ele saia. Então esse é meu plano porque eu sei quanto tempo esse me tomou e eu não quero que isso aconteça de novo.

Então você tem escrito músicas novas?
Celeste: As músicas que não entraram nesse álbum agora, eu as tenho na prateleira para o próximo, talvez. E todas as ideias que começaram no meio do processo e eu não pude terminá-las, vou voltar nelas no final desse ano ou no começo do próximo e começar a escrever mais e mais.

Falando sobre o futuro, podemos esperar vê-la no Brasil em algum momento, esperançosamente em breve?
Celeste: Eu amaria! Eu espero muito!

Você gostaria de mandar uma mensagem para todo mundo no Brasil que vai estar acompanhando essa entrevista?
Celeste: Eu apenas queria dizer “oi!” e mandar todo meu amor. Eu mal posso esperar para, esperançosamente, algum dia performar em um lugar em que todos vocês estão. Esse é um dos meus sonhos, ir para o Brasil! Espero que isso aconteça.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Celeste, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -