Green Day, Pearl Jam, Lorde e mais assinam carta sobre uso de músicas por políticos

- PUBLICIDADE -
Green Day
Foto: @RafaelStrabelli / Nação da Música.
blank

Nesta terça-feira (28), diversos artistas assinaram uma carta aberta, em nome da Artistas Rights Alliance – ARA (Aliança dos Direitos dos Artistas, em tradução livre), exigindo políticas mais transparentes em relação ao uso de músicas em comícios e propagandas eleitorais. Entre os principais nomes que constam na lista estão Green Day, Linkin Park, Mick Jagger, Keith Richards, Alanis Morissette, Lorde, Pearl Jam, Panic! At The Disco, entre outros.

A exigência é de que as campanhas dos candidatos procurem pelo consentimento dos artistas, compositores e donos de direitos autorais antes de usarem a música publicamente em nome de qualquer partido ou político.

Junto com a carta, a ARA explica também: “Nós temos visto muitos artistas sendo arrastados para a política contra a vontade deles e são forçados a tomarem atitudes agressivas para proibir o uso da música – geralmente de músicas que são transmitidas durante comícios políticos ou propagandas de campanha. Isso pode confundir e decepcionar fãs e até mesmo destruir o ganho de um artista a longo prazo – e principalmente: isto não é certo. Políticos que desejam representar o povo devem fazer melhor, procurando o consentimento antes de explorar a imagem e o trabalho de um artista ou compositor”.

Na carta em si, ainda é falado que este não é um problema novo e sim algo que acontece em todos os ciclos eleitorais, deixando artistas e compositores frustrados ao descobrirem que o trabalho deles estão sendo utilizados sem consentimento ou apoio.

“Ainda mais importante, implicar um falso apoio ou patrocínio de um artista ou compositor é desonesto e imoral. Isso acaba com o processo da campanha, confunde o público votante e, por fim, distorce as eleições”, continua a carta. “Como todos os cidadãos, artistas possuem o direito fundamental de controle de seu trabalho e de fazer escolhas livres em relação à expressão e participação política. Usar o trabalho deles para propósitos políticos sem o prévio consentimento viola esses direitos – uma invasão dos interesses pessoais mais consagrados e sagrados”.

A carta na íntegra (em inglês), assim como os nomes de todos os artistas e bandas que a assinaram podem ser vistas neste link. Recentemente, públicos sobre alguns artistas que reclamaram do uso das próprias músicas pelo governo Trump, como Panic! At The Disco, Linkin Park e Matt Sorum, ex-Guns N’ Roses.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também podem se interessar em ver esse texto, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, YouTube, Facebook, Instagram e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - clique aqui e cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -