Neste ano, tivemos o retorno de John Newman aos holofotes, com o lançamento do single “Feelings”. O último disco de estúdio de estúdio do cantor foi lançado em 2015, chamado “Revolve”.

Desde então, muito aconteceu na vida do britânico, desde tumores no cérebro (está tudo bem agora!) ao lindo casamento com sua esposa Nana. Agora, Newman está pronto para voltar ao topo das paradas, assim como o fez com “Love Me Again” e “Feel The Love”, parceria com Rudimental.

A Nação da Música teve a oportunidade de conversar com John Newman sobre o recém-lançamento “Feelings”, as expectativas para o futuro e sobre o envolvimento dele em seus próprios videoclipes.

Entrevista por Marina Moia.

————————— Leia a íntegra:
“Feelings” está no mundo agora! Pode me falar mais sobre essa música? Ouvi dizer que você tinha intenção de oferecê-la para outros artistas, mas acabou pegando para você mesmo…
John: É, quando eu a escrevi, eu pensei em oferecê-la ao Mark Ronson, ao Calvin Harris, mas acabou não acontecendo. Eu então mostrei a música para minha esposa, meu empresário, mais algumas pessoas, e todos falaram a mesma coisa: “você está brincando? Esta música é sua!”. Todos ficaram bem empolgados e acabei lançando e foi assim…

E o videoclipe dessa música é tão bom! Você está dançando, combina com a vibe da música… Você se envolve muito na produção e nas ideias dos seus videoclipes?
John: Uns 110% [risos]. Eu acho que isso é muito, muito importante, que o artista guie os videoclipes. Eu me envolvo desde o estilo do clipe às roupas que as dançarinas vão usar, quais diretores chamar, coisas assim. Desde os primeiros vídeos, eu sempre estou muito envolvido em tudo e quero saber de tudo.

- PUBLICIDADE -

Um novo álbum está nos seus planos? Ou vai continuar lançando apenas singles, como alguns artistas vem fazendo ultimamente? O que esperar de John Newman nos próximos meses?
John: É, muitos artistas fazem isso mesmo… Como eu fiquei afastado por um tempo, eu sinto que preciso me reconectar com as pessoas e fazer com que voltem a ouvir minha música novamente. Vai ser um processo longo, então estou dando passos pequenos. Tenho muita coisa preparada. Quero lançar algumas colaborações com outros artistas e tem uma música com a qual estou muito empolgado! Até o videoclipe, não quero falar muito para não estragar, mas sinto que vai ficar icônico! Vai ser algo bem diferente, se chama “Stand By Me”, e estou muito animado e realmente acho que vai mudar a minha carreira.

Desde o seu último disco, “Revolve”, de 2015, muita coisa aconteceu na sua vida pessoal e na sua carreira. Como essas mudanças e o período afastado influencia as músicas novas?
John: É, foi complicado. Eu casei, o que foi obviamente o momento mais lindo da minha vida. Mas nesse período eu também descobri o meu segundo tumor no cérebro, o que não foi fácil. Além disso, eu trabalhei em algumas músicas que não gostei tanto assim e no final foi tudo demais para mim. O lado bom é que tudo isso me levou para o limite.

Então, ao invés de pensar demais, comecei a fazer músicas que eu realmente achava que eram muito boas e que eu gostasse. Parar de tentar chegar nisso ou aquilo e simplesmente fazer música! “Feelings”, “Stand By Me”, uma colaboração que está por vir, são músicas que fazem você se sentir bem.

O Nação da Música conversou com você em 2013 e nós chamamos você de aposta musical para aquele ano. Bom, você de fato explodiu, lançou discos, esteve no topo das paradas. Imaginava que tudo isso ia acontecer? E quais os objetivos para o futuro?
John: Sim, sim, é muito estranho. Até porque não fiquei tanto tempo afastado e nem muito longe, mas eu tenho o sentimento de que estou começando uma nova carreira com essas músicas novas. Não que eu seja uma pessoa diferente, mas estou mostrando mais um lado musical. Eu sou muito, muito grato por tudo que aconteceu e por como tudo se desenrolou.

- PUBLICIDADE -

Vai entrar em turnê neste ano? Tem planos de vir ao Brasil em algum momento?
John: Eu gostaria muito, muito, muito de ir ao Brasil. Eu amo todos os meus fãs brasileiros. Ainda não tive a oportunidade de ir para a América do Sul, então eu estou ansioso para que isso dê certo o quanto antes. Sobre a turnê, sim, vamos fazer alguns shows – e adoraria visitar logo o Brasil – mas ainda estamos organizando tudo.

Gostaria de mandar um recado aos fãs brasileiros?
John: Muito obrigado por tudo, por me ouvirem durante tanto tempo, e eu sempre recebo mensagens dos brasileiros, então agradeço muito por tanto carinho. E fiquem ligados porque será uma jornada incrível e muito divertida.

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem John Newman, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!