Throwback: Há cinco anos Taylor Swift lançava o clipe de “Bad Blood”

- PUBLICIDADE -
Taylor Swift
Divulgação
@nacaodamusica

Há cinco anos, durante o Billboard Music Awards 2015, Taylor Swift revelou ao mundo o controverso e premiado videoclipe da música “Bad Blood”.

Lançada como o quarto single do disco “1989” (2014), a canção ganhou versos do rapper norte-americano Kendrick Lamar ao ser transformada em música de trabalho. Uma semana após a estreia do clipe no BBMA, “Bad Blood” subiu 52 posições na parada de singles da Billboard e chegou ao topo da lista, destronando “See You Again”, de Wiz Khalifa e Charlie Puth, que ocupava o 1º lugar há cinco semanas consecutivas. O vídeo também quebrou o então recorde de maior número de visualizações em 24 horas da VEVO, com mais de 20 milhões de views e foi consagrado como “Melhor Clipe” no Grammy 2016. Na mesma noite, “1989” foi premiado como “Álbum do Ano”.

Dirigido por Joseph Kahn (também responsável pelos vídeos de “Blank Space”, “Wildest Dreams” e “Out of The Woods”), “Bad Blood” traz Taylor e um squad formado pelas modelos Gigi Hadid, Cara Delevingne, Karlie Kloss, Cindy Crawford, Martha Hunt e Lily Aldridge, as atrizes Mariska Hargitay (Law&Order) e Ellen Pompeo (Grey’s Anatomy), as cantoras Ellie Goulding e Hayley Williams, as atrizes e cantoras Hailee Steinfeld, Zendaya e Serayah e a atriz e escritora Lena Dunham lutando para derrotar Arsyn, uma vilã interpretada por Selena Gomez.

Apesar do nome “Arsyn”, a história da música leva a crer que Selena estava na verdade representando a cantora Katy Perry. No início da divulgação de “1989”, Taylor Swift contou para a revista Rolling Stone que “Bad Blood” havia sido inspirada por uma rival do mundo da música, não nomeada por ela na ocasião, que tentou prejudicar sua carreira. “Ela basicamente tentou sabotar toda uma turnê de arenas. Ela tentou contratar um monte de pessoas que estavam trabalhando comigo”, contou a cantora na época.

A breve menção a uma artista mulher e ao caso da turnê foi suficiente para a imprensa americana e os fãs descobrirem sobre quem Swift estava realmente falando: em uma entrevista concedida para a publicação The Examiner em 2013, o dançarino Lockhart Brownlie contou que em 2012 um grupo de bailarinos saiu da turnê “Red” de Taylor para trabalhar na excursão “Prism” de Katy Perry.

Depois da capa da Rolling Stone e até o lançamento do vídeo de “Bad Blood” em 2015, as duas cantoras trocaram algumas alfinetadas pelas redes sociais e por entrevistas. Após a estreia do vídeo, as provocações continuaram com comentários de Katy sobre uma desavença entre Taylor e Nick Minaj – por conta das indicações ao prêmio de “Vídeo do Ano” do VMA de 2017 -, de supostas provocações de Taylor no palco da “The 1989 World Tour” e ainda de um vídeo postado por Katy em um show de Kanye West, enquanto o rapper apresentava a música “Famous”.

Em 2017, Katy Perry lançou o single “Swish Swish”, como parte do disco “Witness”. Apesar de não declarar de cara que a música era uma resposta para “Bad Blood”, a faixa deixou algumas pistas sobre sua motivação pois falava de carma, de um “tigre não perder o sono por causa de uma ovelha” e era ainda uma parceria da cantora com a rapper Nicki Minaj.

A confirmação final sobre o destinatário de “Swish Swish” veio ainda em 2017 com a participação de Perry no quadro “Carpool Karaoke” do apresentador James Corden. Na ocasião, ela explicou a confusão confirmando que foi algo relacionado aos dançarinos e completou: “Ela começou isso e está na hora dela terminar isso.”

Apesar dos comentários de Katy, foi só em 2018 com o início da “Reputation Stadium Tour” que as coisas pareceram se ajeitar. Na data do primeiro show da sua nova turnê, Taylor postou no Instagram a imagem de uma carta e um ramo de oliveiras enviados pela colega, agradecendo-a pelo presente.

Em junho do ano passado, foi a vez de Perry postar no Instagram a imagem de um prato de cookies decorado com a frase “finalmente a paz” e agradecer Taylor pelo mimo.

View this post on Instagram

feels good ? @taylorswift

A post shared by KATY PERRY (@katyperry) on

Foi então que, no mesmo mês, Taylor lançou o videoclipe da música “You Need To Calm Down”. Para a surpresa dos fãs, a reconciliação foi marcada definitivamente com a aparição de Katy nos minutos finais do clipe, vestida de hambúrguer e abraçando Taylor, que estava usando uma roupa de batatas-fritas.

Depois do lançamento, Taylor Swift explicou em uma entrevista para a Capital FM que a reaproximação das duas aconteceu naturalmente. Após o envio do ramo de oliveiras, elas se encontraram em algumas festas, tiveram uma longa conversa e voltaram a ser amigas.

Katy explicou, também por meio da imprensa, que ao terminar uma de suas turnês percebeu que existe pouca gente no mundo com uma vida tão parecida com a dela, e que por Taylor ser uma dessas pessoas, é importante que as duas se entendam e se apoiem.

Trazendo o throwback para os dias de hoje, na semana passada Katy Perry iniciou a divulgação do single “Daisies”. Os fãs dela e de Taylor começaram a levantar teorias de que essa seria uma parceria entre as duas, ligando o nome da música com uma postagem feita por Swift usando um suéter com o mesmo tipo de flor.

View this post on Instagram

? ? biiig isolation ? ?

A post shared by Taylor Swift (@taylorswift) on

Apesar de brincar com a história ao pedir para os fãs esperarem até a apresentação da música na final do “American Idol” para descobrir a verdade, Katy desmentiu a teoria posteriormente dizendo que está aberta para uma colaboração com Taylor, mas que isso irá acontecer no tempo certo.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Taylor Swift, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -