Nesta quarta-feira (06), mais uma notícia sobre o processo de Kesha contra Dr. Luke foi divulgada. A juíza da suprema corte de Nova York, Shirley Kornreich, não considerou as acusações feitas pela cantora alegando falta de provas e deu vitória ao produtor, como publicado pela People.

A juíza afirmou que não houve provas que confirmem o crime como “ódio ao gênero”e que não poderiam ser validados pois aconteceram fora de Nova York e o estatuto de limitações expirou. O processo não poderá ser reaberto novamente.

Em 2014, Kesha acusou Lukasz “Dr. Luke” Gottwald de “manipulação mental, abuso emocional e estupro”. Recentemente a cantora postou uma imagem em seu Instagram que dizia: “Me foi oferecida a liberdade SE eu mentisse. Eu teria que me DESCULPAR publicamente e dizer que nunca fui estuprada. É ISTO QUE ACONTECE por trás das portas fechadas. Eu não retirarei a VERDADE. Eu preferiria deixar que a verdade arruinasse minha carreira do que mentir por um monstro novamente“.

Não deixe de curtir a nossa página do Facebook, e acompanhar as novidades da Kesha e da Nação da Música.