Disco do Dia #28: Sam Smith – “In The Lonely Hour”

Sam Smith

Embora já estejamos em 2015, as músicas que fizeram sucesso em 2014 ainda se mantém presentes e frescas em nossa mente como é o caso do debut álbum do britânico Sam Smith, “In The Lonely Hour” que sucedeu seu EP “Nirvana”.

Sam Smith descreveu o álbum como uma experiência de diversos tipos de amor, desde o amor platônico até a solidão visto que, até então, ele nunca havia estado em um relacionamento sério. Posteriormente ao lançamento, descobriu-se, através do cantor, que o álbum fora escrito para um amor não correspondido.

A atmosfera do álbum é bastante triste e melancólica, justamente por se tratar inteiramente de uma desilusão amorosa, porém não o torna cansativo ou então monótono pois cada canção no álbum aborda, tanto na letra quanto na melodia, um amor quase que sensitivo a quem escuta. O álbum foi escrito e produzido por um time seleto de profissionais, o que ajudou a dar maior coesão para a obra que hoje podemos escutar.

Melhor música: É realmente difícil escolher apenas uma música dentre tantas mas há três que eu gosto, particularmente: “Leave Your Lover” por captar a alma do álbum em todas as suas vertentes e fazer com que seja possível quase que sentir toda a melancolia na qual o álbum é envolvido, “Stay With Me” por todo o sucesso merecido que fez e “Like I Can” que é um casamento perfeito entre letra e melodia.

Ponto Forte: A coerência do álbum é muito marcante por se tratar de uma história real e especial na qual toda a situação foi construída. O fato do Sam ter participado da composição de todas as canções feitas para o álbum fez com que os pontos fossem amarrados e as canções se conectassem de maneira natural bem como a organização das faixas fazendo com que o álbum tenha canções pontuais para quebrar um pouco o tom melancólico do álbum como no caso de “Like I Can” e “Restart” que sucedem poderosas baladas.

Ponto Fraco: O ponto fraco do álbum está justamente na contradição do ponto forte. devido ao sucesso atingido em duas parcerias feitas antes do lançamento do álbum, Sam e sua equipe optaram por inserir ambas canções “Naughty Boy – La La La (feat. Sam Smith)” e “Disclosure – Latch (feat. Sam Smith)” que acabaram quebrando um pouco a harmonia do álbum, especialmente no caso de La La La.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da Nação da Música. Ouça o álbum “In The Lonely Hour”:

COMPARTILHAR
Guil Anacleto
Arquiteto e Urbanista por opção, cantor e amante de música por vocação. Uniu seu gosto por música e por escrita quando viu no Nação da Música a oportunidade de fundir ambos. Não fica sem um bom livro, um celular e um fone de ouvido. Amante de séries, televisão, reality shows, gastronomia, viagens e tenta sempre usar isso a seu favor para estar reunido com família e amigos. Uma grande metamorfose ambulante reunida em um coração sonhador com um toque de humor indispensável.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!