Disco do Dia #50: The Virginmarys – “King of Conflict”

The Virginmarys

Para o segundo álbum da semana no “Disco do Dia”, escolhi “King of Conflict” do trio britânico The Virginmarys. O disco de estréia de Ally Dickaty, Danny Dolan e Matt Rose veio no segundo mês de fevereiro de 2013 e teve um certo sucesso com o single “Just a Ride”.

Se você não conhece os caras, vai por mim e dê uma chance. Eu conheci o grupo ouvindo a própria “Just a Ride” e foi paixão a primeira ouvida, que só aumentou quando eu ouvi “King of Conflict”. O álbum foi lançado também na versão deluxe, onde além das doze faixas, há o disco dois, “Stripped”, com mais doze faixas acústicas, das quais dez são versões das canções gravadas em estúdio presentes no álbum um. “King of Conflict” teve dois singles, “Just a Ride” e “Dead Man’s Shoes” e foi muito bem recebido pela crítica.

Melhor música: a deliciosa “My Little Girl”, embora seja impossível ignorar “Just a Ride” e “Ends Don’t Mend”.

Ponto Forte: “King of Conflict” tem muitos pontos fortes e um deles é o “som”. O que mais me surpreende neste álbum é o fato de ser apenas o primeiro da banda e ainda assim ele soa bem maduro. O The Virginmarys conseguiu montar um disco com muita identidade própria e bem coeso. Outro ponto de destaque é que “King of Conflict” traz algo que falta muito nos dias de hoje, o rock. As canções são bem “cruas” como a muito não se ouve no mainstream, os solos de guitarra e a bateria poderosa. Além disso, tem a voz do Ally Dickaty, tão “crua” quanto soam os instrumentos da banda, aquela “voz de garganta” própria para um grupo de rock.

Ponto Fraco: Baladas. Pra dizer que o disco não possui baladas, temos a “Stripped”, uma faixa escondida na última do disco canção, “Ends Don’t Mend”. E ela distoa tão positivamente do álbum que a vontade de ouvir mais canções em formato de balada, fica.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da Nação da Música. Ouça “Kings of Conflict”:

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO!