Demi Lovato: o primeiro single de cada álbum da cantora

Estamos de volta para mais um “o primeiro single de cada álbum, onde vamos analisar se o primeiro single do CD traduz bem o conjunto da obra. No post de hoje, vamos falar da Demi Lovato que tem uma bagagem grande de álbuns em seu histórico e que foi anunciada na última terça-feira (09) como uma das atrações do Villa Mix Festival que rola em Goiânia dia 01 de Julho. Quer se preparar pra chegada da cantora em solo brasileiro? Então vem!


Don’t Forget (2008)

A cantora Demi Lovato chegou aos holofotes da indústria musical junto com sua estreia na Disney. Seu primeiro álbum, intitulado “Don’t Forget”, é um grande trunfo na manga da carreira da cantora. O primeiro single “Get Back” é um pop/rock muito bem construído que mostra todo o potencial vocal da cantora, bem como sua versatilidade pra escrita, mesmo que ainda muito jovem na época. Isso se traduz por todo o restante do álbum onde as faixas unem esses três itens: o estilo pop/rock, a voz potente e as letras profundas e bem escritas, diga-se de passagem. O CD ainda teve as faixas “Don’t Forget” e “La La Land” como singles que seguem exatamente a mesma linha do primeiro single. Desde essa época, Demi já se mostrava preocupada com a sua verdade nos álbuns, mesmo que podada de certa forma pela gravadora, sua ambição pela honestidade de sua vida pessoal em seus álbuns esteve presente desde o primeiro álbum. Demi esteve envolvida na composição de 9 das 11 faixas do álbum.


Here We Go Again (2009)

E eis que um ano após o lançamento de seu debut álbum, temos um novo material da cantora. O primeiro single do álbum “Here We Go Again”, que é a canção título do mesmo, chegou trazendo uma Demi ainda apoiada no pop/rock porém com uma influência mais do power pop, que é uma variação do rock mais melódica e mais fácil de ser aceita pelo público de massa ao se aproximar do pop, como o conhecemos. O disco teve apenas dois singles sendo o segundo a faixa “Remember December” que segue a linha power pop, mas que versa com a música eletrônica ao utilizar sintetizadores combinados com a bateria e a guitarra que aparecem mais no refrão do que nas estrofes. Apesar de ser um álbum redondo como o primeiro, temos uma Demi Lovato um pouco mais experimental nesse álbum. Demi ainda está presente na composição da maioria das faixas do álbum. São 10 entre as 12 existentes.


Unbroken (2011)

Chegamos a um dos álbuns mais polêmicos da carreira da cantora, pois foi entre o segundo e o terceiro álbum que Demi teve um colapso psicológico e precisou ser internada em uma clínica de reabilitação. O primeiro single do álbum é a faixa “Skyscraper” que é uma balada pop onde Demi coloca pra fora todo a sua dor através de vocais poderosos. Todo o conceito do álbum gira em torno da recuperação da cantora, tanto de sua imagem, quanto de sua sanidade mental, logo o primeiro single traduz bem a temática de “Unbroken” como o nome do álbum sugere. O segundo e último single “Give Your Heart a Break” foi um grande sucesso comercial ao falar de um relacionamento amoroso. Devido aos problemas pessoas de Demi, esse é o álbum que ela menos participa das composições e, consequentemente, o menos coeso da cantora. Os singles poderiam facilmente estar em outros trabalham e não conversam entre si, as faixas não seguem uma linha e Demi participa da composição de apenas 5 das 15 faixas presentes no material. É nesse álbum também que Demi corta relações com o pop/rock e aposta no R&B e no pop fazendo dele um álbum mais experimental.


Demi (2013)

Aqui vemos o quarto álbum da cantora e o mais bem trabalhado comercialmente até o momento. “Demi” chegou às lojas em 2013 introduzido por “Heart Attack”, uma faixa electro-pop com vocais bastante potentes. A faixa deixava claro que o CD voltaria a ter uma linguagem eletrônica, com a qual Demi já havia tido contato em seu segundo álbum. Dito e feito. Os singles que seguem trazem consigo o pop e, em alguns deles, a presença dos sintetizadores para reafirmar a aposta na música eletrônica. “Made in the USA”, “Neon Lights” e “Really Don’t Care” dialogam com o primeiro single seja por sua letra ou por seu estilo musical. Temos uma Demi novamente sólida neste álbum, um material mais redondo e que tem Demi em 10 das 13 composições presentes na tracklist.


Confident (2015)

Por fim, temos o quinto álbum da Demi Lovato e o primeiro em contato com uma nova gravadora, uma vez que a Hollywood Records divide os direitos com a Island Records e a Safehouse Records, gravadora própria de Demi em parceria com Nick Jonas, seu amigo e colaborador de longa data. O álbum vem carregado de pop introduzindo uma nova Demi, mais ousada e trazendo um conceito diferente para sua carreira. O primeiro single “Cool for the Summer” revisita sua era pop/rock levemente ao ter a presença de riffs de guitarra mas não há dúvidas, Demi está mais pop do que nunca e isso se repercute por todo o álbum. O segundo single, que leva o nome do álbum, é puramente pop e trás uma Demi mais confiante e o terceiro single “Stone Cold” trás uma Demi como nunca se havia visto, introduzindo o Soul na carreira da cantora. 8 das 11 faixas tiveram a participação da Demi na composição, incluindo os três singles. O próximo álbum da cantora não terá mais o selo da Hollywood Records e, de acordo com entrevistas da Demi, terá muito mais controle da mesma.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Demi Lovato, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.

COMPARTILHAR
Guil Anacleto

Arquiteto e Urbanista por opção, cantor e amante de música por vocação. Uniu seu gosto por música e por escrita quando viu no Nação da Música a oportunidade de fundir ambos. Não fica sem um bom livro, um celular e um fone de ouvido. Amante de séries, televisão, reality shows, gastronomia, viagens e tenta sempre usar isso a seu favor para estar reunido com família e amigos. Uma grande metamorfose ambulante reunida em um coração sonhador com um toque de humor indispensável.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!