“American Beauty/American Psycho” talvez seja o álbum mais audacioso do Fall Out Boy, junto a “Save Rock and Roll” (2012). O sexto álbum de estúdio da banda, lançado oficialmente no dia 16 de Janeiro, revela Patrick Stump e cia. dispostos a arriscar mais, criar mais e revelar mais de sua essência em seus trinta e nove minutos de duração.

A primeira faixa “Irresistible” revela o forte flerte do álbum com o pop. O tema é uma paixão arrebatadora e insana ao mesmo tempo, aos moldes de Sid Vicious (Sex Pistols) e Nancy, de acordo com o baixista Pete Wentz em entrevista. Os trumpetes dão ares de grandiosidade, de música para grandes arenas. Grande escolha para abrir o disco.

“American Beauty/American Psycho” é inesperada. A faixa que dá nome ao disco é aquele tipo de música que desagrada à primeira audição, mas com o tempo você se acostuma e se torna uma de suas favoritas. É dúbia e recheada de elementos pop como repetição e batidas eletrônicas. O tema desta também é uma paixão, mas desta vez algo controverso.

“Centuries” foi o primeiro single e primeira amostra do que seria este novo álbum. Canções fortes, porém não sérias, além de misturas e a presença do vocalista Patrick Stump imprimindo personalidade às músicas. A letra fala sobre se tornar marcante e, de acordo com Pete Wentz, se baseia na história de Davi e Golias. É audaciosa e pronta para ser cantada em alto e bom tom pelas platéias em grandes arenas.

- PUBLICIDADE -

“The Kids Aren’t Alright” acalma um pouco o ritmo agitado do álbum, mas se aproxima de algo bastante genérico e comum, não sendo uma das mais marcantes do trabalho. O que a salva, mais uma vez, é a voz e a interpretação de Patrick. “Uma Thurman” por sua vez é recheada de referências pop e certeira ao incorporar trecho da música tema do seriado “The Munsters” e eternizada pela dança da homenageada e de John Travolta no filme Pulp Fiction. É um mix da essência da banda com um toque de surf rock e pop na medida.

Um pouco dos discos “Infinity on High” e de “Save Rock and Roll” pode ser encontrado em “Jet Pack Blues”, dona de um refrão pegajoso e uma melodia deliciosa. Se Patrick impor sua capacidade vocal ao vivo como em “Novocaine”, será um arrasa-quarteirão, pois a música foi feita na medida para remeter os primeiros trabalhos da banda e mostrar renovação. Ambas as faixas são prontas para as rádios.

“Fourth of July” e “Favorite Record” são faixas que trazem muito da bagagem do Fall Out Boy, mas a segunda está um passo à frente por conta de sua melodia mais marcante e pela teor romântico. “Immortals” possui uma letra sobre pretenções semelhantes à “Centuries”, porém algo mais próximo da amizade e da parceria. Por fim, “Twin Skeleton’s (Hotel in NYC)” traz bastante bastante influência eletrônica, ao mesmo tempo que traz o peso da bateria de Andy Hurley e o ar poderoso do coral ao fim.

- PUBLICIDADE -

“American Beauty/American Psycho” tem muito do Fall Out Boy que conhecemos, mas tem sempre algo pronto para ser revelado. É visível o empenho e a vontade de fazer esse disco e não apenas um trabalho para continuar em voga. O receio de alguns fãs e admiradores de a banda soar diferente em um novo disco foi por terra com este lançamento, que eleva a essência do FOB ao quadrado. É a manutenção do som adolescente da banda e um olhar simultâneo para o passado e para o futuro.

Tracklist:

1. “Irresistible”
2. “American Beauty/American Psycho”
3. “Centuries”
4. “The Kids Aren’t Alright”
5. “Uma Thurman”
6. “Jet Pack Blues”
7. “Novocaine”
8. “Fourth of July”
9. “Favorite Record”
10. “Immortals”
11. “Twins Skeleton’s (Hotel in NYC)

Nota: 8

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do mundo da música, do Fall Out Boy e da Nação da Música. Ouça o álbum “American Beauty/American Psycho”:

- PUBLICIDADE -