Resenha: “Blue Neighbourhood” (2015) – Troye Sivan

Troye.Sivan.Blue.Neighbourhood

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica
Troye Sivan é com certeza uma das maiores apostas para esse novo ano. O garoto de apenas 20 anos impressionou o mundo com seu talento e coragem em 2015, então nada melhor que começar 2016 ao som de seu primeiro álbum de estúdio, “Blue Neighbourhood”. Sivan cresceu na Austrália e recentemente interpretou o jovem Wolverine no filme “X-Men Origins”. Além de ator e músico, o jovem possui uma conta de sucesso no YouTube, por onde se assumiu homossexual em agosto de 2013 (assista aqui). Desde então, ele tem se mostrado um grande ativista para a causa LGBT e não tem medo de usar pronomes masculinos em suas músicas.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Um ano depois, seu EP de estréia pela EMI “TRXYE” foi lançado, com 5 músicas inéditas. O single “Happy Little Pill” foi muito bem recebido pela crítica e atingiu o Top 10 australiano. Antes de divulgar seu primeiro álbum completo, Troye liberou mais um EP. “WILD” superou seu antecessor nas vendas e preparou os fãs para “Blue Neighbourhood”, que chegou as lojas em dezembro deste ano. As letras são bastante pessoais e biográficas, apresentando sua vizinhança ao mundo. Troye utiliza bastante elementos eletrônicos nas músicas, criando uma sonoridade pop unicamente sua.

- ANUNCIE AQUI -

O single “WILD” abre o álbum, sendo o primeiro capitulo da trilogia “Blue Neighbpurhood”. Assim como no clipe, a canção traz uma junção de desejo e inocência, traduzindo o sentimento existente no início de um relacionamento. A música é grandiosa, envolvente e sem dúvidas o maior sucesso do cantor. “BITE” é mais desacelerada e tranquila, com um ar de curiosidade. Segundo o próprio Troye em entrevista, a canção é baseada em sua primeira experiência em uma balada gay.

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

“FOOLS” da continuidade a saga em um caminho bastante oposto, onde Troye se considera tolo por gostar tanto de alguem (algo que muitos podem se identificar). A canção começa com um suave piano que logo vai recebendo os elementos eletrônicos e bastante energia, crescendo a cada segundo até atingir seu ápice no fim. Já conhecida pelos fãs, “EASE” é um dos destaques do álbum, com batida e instrumental envolvente – tipicamente Troye -acompanhada por letras e rimas bastante inteligentes, que falam sobre o sentimento de estar sozinho e a necessidade de se sentir seguro através de um diálogo com sua família.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

“THE QUIET” é bastante pessoal e trata sobre um tema comum a todos. Como o título já sugere, a canção fala sobre a sensação de ter apenas o silêncio como a resposta de alguém, demonstrando o quão frustrante e agonizante é isso. “DKLA” é a sigla para “Don’t Keep Love Around” e merece destaque pelos impressionantes versos cantados pela rapper australiana Tkay Maidza, considerado pelo próprio Sivan um dos maiores momentos do álbum. Para encerrar (de forma trágica) a trilogia, “TALK ME DOWN” traz seu terceiro e último capítulo, trocando as batidas por uma orquestra, que dá um toque impecável a canção, com uma letra totalmente sincera.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- PUBLICIDADE -

Em uma vibe bastante retrô, “COOL” é divertida e dançante, menos séria que as outras, focando em alguém que apenas tenta ser legal. Já “HEAVEN” é o momento mais delicado do disco, falando diretamente sobre os medos e inseguranças de um homossexual, se sentindo reprimido e incapaz de ser o que ele é de verdade: “Sem perder uma parte de mim, como chego ao céu?”. 

Na sequência, temos as minhas duas favoritas do álbum. “YOUTH” é o novo single de trabalho, definindo perfeitamente o som de Troye. Divertida e envolvente, é aquela música que não da pra ouvir só uma vez, e fica na cabeça, sendo a melhor trabalhada liricamente. Peter Pan foi a inspiração para “LOST BOY”, comparando os primeiros amores e a vulnerabilidade da adolescência aos garotos da história, que mesmo estando perdidos, não querem ser encontrados.

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

“for him.” traz a parceria do rapper Allday e é puramente romântica em sua própria maneira, com comparações e acontecimentos bastante especificas entre duas pessoas. Em “SUBURBIA”, Troye nos apresenta ainda melhor sua vizinhança, com toda sua simplicidade e individualidade, falando um pouco do sentimento de deixar sua casa por tanto tempo e a necessidade de fazer sua família orgulhosa de tudo que alcançou. Há elementos sobre a cidade do cantor que pode se assemelhar bastante com a de quem ouve, e a sensação de segurança que esse lugar nos traz.

- ANUNCIE AQUI -

A edição deluxe trás três faixas bônus, começando pela triste e melódica “TOO GOOD”, que apresenta uma pessoa que é boa demais para ser dele, afogando sua dor em bebidas. A guitarra e o violino no fim da canção a eleva para outro nível. Alex Hope é um dos nomes mais importantes para a produção de “Blue Neighbourhood”, e em “BLUE”, Troye divide os vocais com a amiga em uma poderosa balada. “WILD – XXYYXX REMIX” encerra o álbum com um remix de seu maior sucesso.

Agradecimento especial ao Troye Sivan Brasil.

- ANUNCIE AQUI -

Tracklist:
01. WILD
02. BITE
03. FOOLS
04. EASE
05. THE QUIET
06. DKLA
07. TALK ME DOWN
08. COOL
09. HEAVEN
10. YOUTH
11. LOST BOY
12. for him.
13. SUBURBIA
Edição Deluxe:
14. TOO GOOD
15. BLUE
16. WILD – XXYYXX REMIX

Nota: 9

- ANUNCIE AQUI -

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Troye Sivan e da Nação da MúsicaSeja bem vindo a “Blue Neighbourhood”: